Escadas esculturais

Texto: Ana Luiza Basílio | Fotos: Jomar Bragança / Marcelo Magnani / Nicola Labate / Rogério Maranhão / Denílson Machado / MCA Studio

De simples elementos de ligação, as escadas passaram a assumir papel requintado nos projetos arquitetônicos. Inspire-se nessas belas estruturas!

Escadas esculturais

Degraus contínuos

A escada é o único elemento de divisão entre os ambientes de estar e jantar, o que explica seu desenho escultural. A estrutura conta com dois pavimentos e um patamar para facilitar o percurso. O arquiteto Carlos Alexandre Dumont revela por que escolheu trabalhar com uma configuração não vazada. “Dessa maneira, garanto privacidade às áreas que se posicionam abaixo da estrutura.” Sobre a escada, um rasgo permite iluminação natural durante o dia, e ainda inclui luminárias com lâmpadas dicroicas da Iluminar, garantindo acessibilidade à noite.

Escadas esculturais

Segurança, funcionalidade, estética e boa localização. Os arquitetos são unânimes ao elencar os quesitos fundamentais para se projetar uma escada. E, para que esses itens sejam, de fato, traduzidos pela estrutura, é preciso alguns cuidados. Antes de tudo, deve-se considerar a circulação do ambiente e identificar o melhor posicionamento da escada, o que varia muito de acordo com o estilo de vida dos proprietários. Algumas medidas também são essenciais para tornar a escada um local acessível e funcional. “Para uso residencial, recomenda-se que a escada tenha largura mínima de 90 cm”, declara a arquiteta Deborah Roig. Os degraus devem ter entre 16 e 18,5 cm de altura e largura entre 26 e 30 cm.

Em casos de vãos muito grandes, recomenda-se prever a existência de um patamar. “Isso porque lances com mais de 12 degraus podem se tornar cansativos”, atesta o coordenador de projetos da InTown Arquitetura e Construção, Yuri Amaral Pereira.

Ao escolher os materiais de revestimento, deve-se priorizar os de fácil manutenção e que não escorreguem, cuidando para que a opção dialogue com a decoração já existente, para a estrutura não ficar fora de contexto. Madeira, limestone (mármore), concreto aparente e pintado e estrutura metálica com pintura automotiva estão na lista dos mais especificados, ainda que com ressalvas de alguns profissionais. “Consideramos o mármore e o granito elementos muito pesados para revestir uma escada”.

Estrutura Metálica

“A escada foi pensada para ser parte integrante do living-home e também da suíte e deveria ser leve, de maneira a combinar com o estilo do loft”, conta a arquiteta Deborah Roig. A profissional trabalhou com estrutura metálica, pela facilidade na execução, e degraus suspensos, que garantem mais leveza à composição. Como revestimento, lançou mão de pintura preta para proporcionar continuidade visual, uma vez que tanto o pavimento térreo como o superior têm assoalho ebanizado. A escada é acompanhada por luminárias que distribuem foco luminoso para cima e para baixo e atuam como balizadoras.

Escadas esculturais

Concreto e seixo rolados

Escadas esculturais

A arquiteta Cilene Monteiro Lupi utilizou uma escada suspensa com o intuito de garantir ao ambiente aspecto clean e leve. A escada, prevista com degraus chumbados apenas na parede, foi executada em concreto e conta com seixos rolados. O corrimão de metal branco, adquirido na Alvi Fama, ajuda a compor o ambiente clean e minimalista; o guardacorpo de vidro temperado transparente (Alvi Fama) também dialoga com o local, além de proporcionar uma circulação segura.

Concreto bruto e suspenso

Escadas esculturais

Os proprietários desejavam que a escada tivesse um aspecto de escultura, justamente pelo fato de o elemento se localizar na fachada principal e ficar exposto, cercado de painéis de vidro. O arquiteto Rodrigo Fagá previu uma estrutura de concreto bruto, em lance único, com degraus suspensos e  vazados, apenas encostados na parede de tom chocolate. A coloração também foi aplicada nas portas de acesso do pavimento superior, o que permitiu a camuflagem dessas esquadrias e a descaracterização da escada como elemento de ligação, corroborando o apelo escultural. A iluminação aparece instalada no forro acartonado a cinco metros de altura e as peças embutidas com lâmpadas AR70 parecem “riscar” a parede lateral.

Degraus vazados de madeira

Escadas esculturais

O arquiteto Jadson Amorim tinha o desafio de imprimir destaque à escada que se localiza no ponto central da residência. “Os proprietários queriam algo marcante, que chamasse a atenção ao adentrar a residência”, conta o profissional que não hesitou em trabalhar com volumetria. A escada composta por dois patamares em linha reta foi revestida por blocos de madeira sem emendas; as peças inteiriças são apenas encaixadas em suportes de ferro fixos à parede, responsáveis por configurar o modelo suspenso dos degraus. A estrutura é acompanhada de um corrimão de aço inox polido fixo à parede. No quesito iluminação, embutidos com lâmpadas tipo halopin, adquiridos na Iluminar.

A beleza da forma perde para o peso do material”, opina Yuri Amaral Pereira.

Os guarda-corpos e os corrimões também contribuem para a segurança das escadas, e a dica é optar por materiais leves em suas composições. No entanto, nem sempre os projetos contemplam tais estruturas. “Geralmente isso ocorre quando se tem a intenção de trabalhar com elementos soltos”, declara o arquiteto Rodrigo Fagá, “ou mesmo por determinação dos proprietários”.

A iluminação é outro item importante nesse contexto, “mas deve ser trabalhada com cuidado para que não ofusque o objeto. O foco sempre deve ser a escada”, orienta Yuri Amaral Pereira. As luzes balizadoras são as mais requisitadas. “É possível utilizar uma luminária degrau sim, outro não, ou mesmo a cada dois degraus”, sugere a arquiteta Deborah Roig. Assumindo papel de objetos de arte, as escadas tornam-se cada vez mais intrigantes na materialidade, estrutura ou ambos.

Escadas esculturais

Concreto amardo

Escadas esculturais

“Trabalhamos com a ideia de integrar a escada ao restante do apartamento, mantendo visual limpo e contemporâneo que unisse interior e exterior”, Yuri Amaral Pereira, da InTown Arquitetura e Construção. A estrutura foi projetada em concreto armado in loco e é acompanhada por corrimão em tubo de aço galvanizado, elemento executado pela F.A.S. Filho Serralheria. A composição recebeu pintura automotiva branca. A escada ainda conta com luminárias de embutir, com lâmpadas dicroicas, adquiridas na Archote Iluminação.

Revista Casa & Construção – Ed. 73

Escadas-esculturais